segunda-feira, 21 de abril de 2008

Delete

Caros barcelenses, tenho a honra de vos trazer mais uma boa quantidade de notícias do nosso tão amado concelho. Estou aqui, de novo, perante vós, para vos alertar, em “primeira-mão”, para algo que está para acontecer em Barcelos. Algo tão importante que ficará para sempre escrito nos manuais de História de Portugal dos nossos netos, bisnetos...
Tenho o prazer de vos anunciar, caros barcelenses, que Barcelos organizará o “Festival de Jazz & Blues” no ano 2061. Sim, leu bem!
O POLEIRO foi alertado para este evento bombástico pela própria Sra. Secretária da vereadora da Cultura do concelho de Barcelos. “Foi uma decisão difícil. Tínhamos várias hipóteses em cima da mesa, desde a realização do 80º Festival do Acordeão Diatónico (instrumento popularmente designado por concertina), acolhendo alguns exemplares deste instrumento, provenientes de vários países (mas tocados por portugueses), um Festival de Folclore e, até, um desfile de fardas oficiais da Mocidade Portuguesa”, informou a Sra. Secretária. Após perguntarmos quais tinham sido, então, os critérios que levaram à escolha do “Festival de Jazz & Blues” como o melhor evento a realizar em Barcelos, a Sra. Secretária da vereadora da Cultura respondeu, com a mesma delicadeza, que “Os Festivais do Acordeão Diatónico e de Folclore tinham sido colocados de parte, após vários estudos que prevêem uma inexistência de tocadores de concertina e de dançarinos de folclore no ano 2061”.
(Perante esta dolorosa afirmação, O POLEIRO contactou de imediato o consultório da famosa taróloga e bolicóloga (Bollicaologia é a arte de prever o futuro nos cromos do Bollicao), Maya. “Em 2061 existirão doze tocadores de concertina que, em simultâneo, dançarão folclore. Destes doze, dez serão barcelenses!”, afirma, com convicção, Maya. “Ah! Por sua vez, desses dez barcelenses, nove só poderão dar concertos no Auditório S. Bento Menni, o mais próximo da casa dos artistas”, continua.)
Entretanto, a Sra. Secretária finalizou a sua explicação: “Por fim, a organização do desfile de fardas oficiais da Mocidade Portuguesa está inviabilizada desde que a Câmara Municipal de Barcelos ofereceu todas as fardas a uma organização de caridade que recolhe vestuário para os habitantes do Zimbabué, que vivem numa crise social e económica que se agrava a cada dia que passa”. Perante este nobre acto, o actual Presidente do Zimbabué, Robert Mugabe, já elogiou publicamente o concelho de Barcelos!
Mas não são apenas estas as boas novas que tenho para vos contar! Não, Barcelos revela-se um concelho com impressionante poder de organização de eventos. Assim, relembro-vos que, caros barcelenses, está a chegar a época mais importante para a nossa terra e, claro está, para todos nós: a Festa das Cruzes! O POLEIRO destaca, de entre os demais eventos a realizar no âmbito desta grande festa barcelense, a realização do tão esperado concurso “Quem Quer Ser o Terceiro Elemento dos Anjos?”, no dia 3 de Maio, Feriado Municipal. Para este concurso estão já inscritos nomes como Luís Represas, Paco Bandeira, João Pedro Pais, entre outros. De fora deste concurso estão já confirmados, com muita pena nossa, o grande músico Avô Cantigas e um Rotweiler, cuja “potente” voz foi mais uma das grandes descobertas que o Youtube nos proporcionou. Este Rotweiler não poderá estar presente devido a conflitos entre a sua raça e alguns Ministros do Governo Português.
Por fim, informo-vos de que o projecto da nova ponte Barcelos-Barcelinhos avança a passos largos para a sua conclusão, o que deixará satisfeitos, certamente, todos os cidadãos que têm de enfrentar enormes filas de trânsito na “Ponte Velha”, às Quartas e Sextas à noite, sempre que se aproxima a hora de início de mais um evento organizado pelo Zoom ou pelo Subscuta.
Menciono, também, o adiamento da inauguração do Teatro Municipal Gil Vicente devido a problemas de carácter “técnico-emotivos”, devido à cor do edifício que, nas palavras do nosso querido Zé da Esquina: “É uma afronta ao nosso coração barcelense. Edifício amarelo em Barcelos é apenas um, o edifício da Casa de S. João de Deus e mais nenhum! Queremos um teatro que dê a imagem de uma cidade de Barcelos vincadamente afecta a eventos culturais de alto prestígio e qualidade. Esta teoria foi já defendida pelo meu avô e eu, em honra deste meu familiar tão querido – Deus o tenha em eterno descanso! –, continuo a lutar contra a inauguração do teatro, enquanto a sua cor for amarela!”, afirma peremptoriamente esta incontornável figura barcelense.

Voltarei,

Agripa

1 comentário:

AnaMariz disse...

Estava so de passagem e acabei por ler alguns textos interessantes, como este.

Sou sócia da Zoom, ajudo no que posso e tal. Houve em Barcelos o primeiro Festival de Musica exploratoria do pais. Tivemos artistas do Japão, Alemanha, Franca,etc. Houve um casal da California que veio de proposito a Portugal para ver o Festival.
So ali conseguiram encontrar todos os artistas que lhes interessavam juntos e a um preco incrivel (se ja assim sabe Deus quanto mais se se pagasse o que o Festival mereceu, nao aparecia ninguem). Barcelos ficou na rota da Musica Exploratoria e Experimental. So em Lisboa e em Barcelos se passa musica do genero. E nao foi em 2000 e muitos foi em 2008. Gracas a pessoa como o Professor Artur do Durao (presidente da zoom), Barcelos consegue destacar.se um pouco em termos culturais comparado a cidades do mesmo tamanho e por vezes ate maiores. Sinceramente acho que Barcelos tem uma vasta oferta cultural para aquilo que é. Quem me dera a mim conseguir a ir a todos os eventos que me interessam. O problema esta nas pessoas que não aderem. A zoom tem sessoes onde estao 4/5 pessoas. Entendo o que dizem e a vossa posicao, mas o mal esta na falta de aderencia. Oferta existe. As pessoas e que desconhecem e nao se interessam.

:)*