quinta-feira, 15 de maio de 2008

Coda

Enquanto Antoine Doinel ouvia Bach, e Simone de Beauvoir traía Sartre, eu acordava com uma dor de garganta. Vem a dança do amor mascarada de ponteiro do musical flagelo da morte, ocultada de valor intrínseco da verdade. Não interessa de qualquer forma: o poema nunca é o que o poeta quer que seja.
Sorriam para a fotografia porque a câmara é cybershot. E depois limpem as lentilhas porque na rua diz: Revolução. Passem por Coimbra e talvez encontrem o fantasma da manifestação estudantil. Enquanto isso provem os pastelinhos de Belém, e se a empregada de balcão vos queimar a canela, digam-lhe: “Adeus minha musa. Era de ti que fugiam os marinheiros. Os mesmos a quem tantas pragas o velho do Restelo rogou. E sobre quem Camões, enganadinho, coitadinho, tantas vezes escrever ousou”.
Mas deixem-se lá disso pois a festa aí está. Há sempre a estação de serviço e a paixão desolada. Tristes daqueles, solitários em sentimento, que encontram a solitude da inteligência. Após o que não há possível retorno: depois da tempestade vem o dilúvio. Noé construiu a arca, mas Kant pensou, e tudo acabou. Comeram muitas bolachas, porém ainda não descobriram que o “e” pode ser antecedido da vírgula. Desvantagem minha o estar a descobrir. Caso conseguisse, esquecer-me-ia do “e” depois da vírgula. Talvez não valha o esforço: a perestroika anda por aí... Lembro-me do que não era o ser e do que o existir não deve ser. Há uma volta que volta, ali e aqui, perto e distante. Assim sendo, o rio é venturoso e o mar é pavoroso.
Rimo, em fel e suor, tal como num espectáculo deplorável e assustador. Intragável. A felicidade desprovida de cérebro é deprimente, autoritária, sick. Por isso parem lá de aparecer online porque há já muito tempo que eu estou em another line.
Em suma: sejam felizes, e derrubem Barcelos: para quê conhecer a doença quando não há remédio? Levantem-se e batam palmas, porque o teatro ainda agora começou! Eh la oh!


Isabel Arantes

1 comentário:

Anita disse...

hec...
"ta frakinho..." como diria o outro
xD
"o k interessa é comentar"


oh! ta fixolas** :D